Conheça os vencedores do Prêmio FCW de Fotografia 2022

Paula Pedrosa, Lalo de Almeida e Raphael Alves receberam os prêmios pelo primeiro, segundo e terceiros lugares em cerimônia em São Paulo




Paula Pedrosa foi a vencedora do Prêmio FCW de Fotografia 2022, concedido pela Fundação Conrado Wessel. Em cerimônia realizada na noite de quinta-feira (20/10), em São Paulo, a fotógrafa recebeu o prêmio pelo primeiro lugar, no valor de R$ 60 mil e o tradicional troféu do Prêmio FCW, criação do artista plástico Nicolas Vlavianos (1929-2022).


Lalo de Almeida e Raphael Alves ficaram em segundo e terceiros lugares, recebendo R$ 25 mil e R$ 15 mil, respectivamente, além do troféu.


A escolha dos vencedores foi feita a partir da indicação do júri de seleção e do voto dos participantes na cerimônia de premiação.


Veja os ensaios vencedores do Prêmio FCW de Fotografia 2022.


Paula Pedrosa, com o ensaio Nunca Enganaremos, traz um frescor visual em uma abordagem bem humorada sobre o interesse paleontológico no Brasil. Oscila entre a crítica sutil sobre a situação da ciência no país e a metáfora de uma realidade fantástica. Sem exuberância visual, é simples e direto, e é exatamente isso que o torna tão singular. Mostra as grandes dificuldades enfrentadas pela ciência brasileira nos tempos atuais, faz referências à ecologia e produz um choque de realidade entre os limites de natureza e cultura.


Lalo de Almeida com seu ensaio Pantanal em Chamas, realizado no segundo semestre de 2020, produz um forte impacto com fotografias que denunciam os desastres ambientais provocados pelas queimadas na região. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, naquele período foram registrados mais de 22 mil focos de incêndio e 29% de área foram perdidas. Com isso, a biodiversidade empobreceu. Fauna e flora queimadas e parte do bioma foi afetado de modo irreversível.


Raphael Freire Alves com seu ensaio Bem Vindo a Anamã, mostra uma Veneza Tropical em plena região amazônica. Distante 165 quilômetros de Manaus, na confluência dos rios Purus e Solimões, cujas águas, regularmente, invadem a pequena cidade com cerca de 13 mil habitantes. O ensaio tem coerência visual: documenta a estética singela da arquitetura adaptada, a mobilidade fluvial e uma compreensão sobre a presença humana dividida entre a natureza e o urbano.


"São três perspectivas de um mesmo país. Três visões distintas diante de um tema tão complexo e contemporâneo como o proposto pela FCW. Três olhares críticos e contundentes de um Brasil em plena efervescência política e cultural. Isso é o que faz do Prêmio FCW de Fotografia uma das mais importantes referências para a produção fotográfica contemporânea", disse Rubens Fernandes Junior, professor da Faap e coordenador do Prêmio.


O júri foi formado por: Denise Camargo, artista visual e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade de Brasília; Helouise Costa, docente e Curadora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo; Joaquim Marçal de Andrade, pesquisador e professor licenciado da PUC-RJ; José Afonso Jr., professor e pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco; Ricardo Kadão Chaves, jornalista e colunista do jornal Zero Hora; e Ronaldo Entler, pesquisador e professor da Faap.


“Entre os inscritos, foram 38% de ensaios documentais, 34% de trabalhos experimentais e 28% de ensaios cujas narrativas não constroem uma história, mas são provocativas. Foi difícil para o júri técnico selecionar os três ensaios finalistas", disse Rubens Fernandes Junior, coordenador do Prêmio.


Prêmio FCW de Fotografia


Depois de cinco anos, o Prêmio FCW de Fotografia voltou a ser realizado, tendo novamente como objeto a profissão e atividade empresarial de Ubaldo Conrado Wessel (1891-1993), idealizador da fundação.


“Retomado, agora em 2022, o Prêmio FCW de Fotografia, que também em Ciências teve como tema ‘Clima, Meio Ambiente e Biodiversidade’, mostra, mais uma vez, sua importância, quer pela qualidade dos ensaios apresentados, quer pela pertinência dos tratamentos técnicos e artísticos dos trabalhos concorrentes”, disse Carlos Vogt, coordenador cultural da FCW.


Para participar do Prêmio FCW de Fotografia, os ensaios deveriam ser compostos por dez fotografias de acordo com o tema geral, de conteúdo etnográfico, paisagístico, ecológico e socioambiental desenvolvido em território brasileiro.


“A edição de 2022 recebeu 265 ensaios, de fotógrafos de 23 estados, cumprindo a meta de contemplar as cinco regiões do Brasil. Isso mostra a força e a diversidade da produção fotográfica brasileira”, disse Fernandes Junior.


De 2002 a 2004, a outorga do Prêmio FCW de Fotografia foi feita na categoria Fotografia Publicitária. A partir de 2005 foi introduzida a categoria Ensaio Fotográfico Publicado que, juntamente com Fotografia Publicitária, prevaleceu até 2009.


Em 2007 foi criada mais uma categoria, a de Ensaio Fotográfico Inédito, que coexistiu com o Publicado e com a Fotografia Publicitária até 2009. A partir de 2010, a outorga se definiu apenas por Ensaio Fotográfico, admitindo-se sem restrição o Publicado ou o Inédito, e cessou a premiação da Fotografia Publicitária.


Lalo de Almeida ficou em segundo lugar com um ensaio sobre queimadas no Pantanal


Completando o trio de vencedores, Raphael Alves ficou em terceiro com um ensaio sobre enchentes na região Amazônica


Os convidados da cerimônia participaram da votação para a escolha de primeiro, segundo e terceiro lugares do Prêmio FCW de Fotografia 2022