Nicolas Vlavianos, autor do troféu do Prêmio FCW, morre aos 93 anos

Professor emérito da FAAP criou esculturas que estão na Sé, no Arouche e em outros pontos de São Paulo



O artista plástico Nicolas Charilaos Vlavianos, autor do troféu do Prêmio Fundação Conrado Wessel (Prêmio FCW), morreu na madrugada de 25 de junho de 2022, aos 93 anos, por insuficiência respiratória causada por infecção.


Os vencedores do Prêmio FCW recebem, desde a primeira edição, em 2002, o troféu criado pelo escultor.


Na Grécia, Vlavianos dedicou-se inicialmente à pintura. Nos anos 1950, mudou-se para Paris para estudar escultura, na Académie de la Grande Chaumière e na Académie du Feu.


No início da década de 1960, Vlavianos emigrou para o Brasil, onde morava um irmão. Em São Paulo, foi premiado na 7ª Bienal Internacional de São Paulo em 1963. Nos anos seguintes, recebeu prêmios no Salão Esso de Artistas Jovens, na Bienal Nacional de Artes Plásticas de Salvador, no Salão de Arte Moderna de Brasília e no Salão Paulista de Arte Contemporânea. Da Associação Paulista de Críticos de Arte recebeu prêmios em 1974, 2001 e 2017.​


Em 1969, assumiu a posição de docente de Expressão Tridimensional na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), em São Paulo, onde recebeu o título de professor emérito.


Um dos principais nomes da escultura no Brasil, sua obra é marcada por planos geométricos justapostos, assimétricos e irregulares e com frequência discute as relações entre ser humano e máquina.


A cidade de São Paulo conta com obras de Vlavianos em pontos como a praça da Sé, a Praça da Luz e o largo do Arouche. Em 2021, sua obra Victory foi entregue como troféu ao piloto Kimi Raikkonen, durante o Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1.


* Com informações da Unicamp, G1 e Folha de S.Paulo (foto: Unicamp)